Notícias
O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Notícias
Voltar \ Áreas de Reabilitação Urbana do Porto com 231,9 milhões de euros de investimento

Áreas de Reabilitação Urbana do Porto com 231,9 milhões de euros de investimento

13 dez 2019
Áreas de Reabilitação Urbana do Porto com 231,9 milhões de euros de investimento
Geral, Imobiliário

Entre Janeiro e Junho de 2019, as nove Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) do Porto receberam 231,9 milhões de euros de investimento imobiliário num total de 623 operações.

A Confidencial Imobiliário no âmbito do SIR-Reabilitação Urbana, sistema estatístico que cobre o território delimitado pelas referidas ARUs, avança hoje que a Baixa é o principal destino de investimento, concentrando 110,9 milhões de euros de investimento, ou seja, 48% do volume transaccionado no território.

O Centro Histórico apresenta-se como a segunda localização preferencial, contabilizando 30,7 milhões de euros, correspondentes a um peso de 13%, um volume próximo do registado nas ARUs da Foz Velha (26,2 milhões de euros), da Lapa (23,7 milhões de euros) e de Campanhã (22,8 milhões de euros), com quotas entre 11% e 10%. As ARUs de Bonfim, Corujeira, Lordelo do Ouro e Massarelos apresentam quotas de 3% ou menos, com volumes de investimento a variar entre 7,8 e 1,0 milhões de euros.

Em termos de operações, a liderança cabe também à Baixa, que registou 246 negócios de investimento no 1º semestre, o equivalente a 39% do total. Seguem-se, de longe, Lapa e Centro Histórico, com pesos de 15% (cerca de 90 operações cada) e Campanhã, com uma quota de 14% e 86 operações. Foz Velha e Bonfim registaram, respectivamente, 41 e 34 operações de aquisição de imóveis, correspondentes a quotas de 7% e 5%. Nas ARUs de Corujeira, Lordelo do Ouro e Massarelos o número de operações variou entre 8 e 15, com quotas de 1% e 2%.

No total do território, o ticket médio de investimento por operação no semestre foi de 372,3 mil euros. Este patamar é superado pela Baixa, onde o ticket médio foi de 450,9 mil euros, por Massarelos, em 521,1 mil euros, e pela Foz Velha, onde em média se investiram 649,2 mil euros por transacção. No Centro Histórico, o ticket médio fixou-se em 337,3 mil euros, 9% abaixo da média do mercado e 25% menos do que na Baixa. De resto, nas outras ARU monitorizadas, os tickets médios de investimento variaram entre os 265,1 mil (Campanhã) e os 106,8 mil euros (Corujeira).

Fonte: Diário Imobiliário 

Veja Também